Menina que tanto sabe

Menina que tanto sabe,
Responda-me a esta pergunta:
Que ciência tem o mar,
Que tanta água em si junta?

-A ciência que o mar tem
Não é coisa de pasmar:
Não há rio, nem regato
Que não vá ao mar parar.
CPP-JLV (I-182)
RCA-FXAO (223)

Ó poeta, que tanto sabes,
Responde-m’a esta pergunta:
Que potência tem o mar
Que tanta água em si aguenta?

A ciência que o mar tem
Não é coisa de espantar:
Não há fonte nem regato
Que ao mar não vá parar:
CPP-JLV (I-183)

Anúncios

Menina, que sabe ler

– Menina, que sabe ler
também sabe soletrar!
Diga lá, minha menina:
quantos peixes há no mar?

– Quantos peixes há no mar?
eu já te vou responder
São metade e outros tantos
fora os que ainda estão por nascer.
()
– Menina que tanto sabe,
responda a esta pergunta:
que ciência tem o mar,
que tanta água em si junta?

– A ciência que o mar tem,
não é coisa de pasmar:
não há rio nem regato
que ao mar não vá parar.

Alice Vieira, Eu bem vi nascer o sol, Caminho
(carrega no título  ou na capa do livro para aceder a parte do seu conteúdo digitalizado)

Para saber mais:

  • Estas cantigas, também chamadas cantigas à desgarrada, são cantigas em que os cantadores e as cantadeiras improvisam e entram em despique uns com os outros. Muitas destas cantigas fazem parte do nosso património e estão registadas nos cancioneiros . É o caso destas quadras que Alice Vieira compilou na sua antologia de literatura tradicional. (ver variantes e outras versões desta cantiga aqui)
  • PP&EE: recensão na casa da leitura