Barqueiro deita o barco ao rio

Barqueiro deita o barco ao rio,
Barqueiro deita o barco ao mar,
mas olha que o barco vira,
lá no meio do Mira
e eu não sei nadar.

barqueiroFonte da letra e da partitura

 

Anúncios

Da minha janela à tua

Da minha janela à tua,
do meu coraçao ao teu
vai um mar de saudades
o navegante sou eu.
CPP-JLV (II-24)

Da minha janela à tua
do meu coração ao teu,
podia andar um barquinho:
o navegador era eu.
CM-FCPL

Da minha janela à tua,
Do teu coração ao meu,
Deve andar um barquinho
E o navegante sou eu.
LPCP-JAB p.148