Barqueiro deita o barco ao rio

Barqueiro deita o barco ao rio,
Barqueiro deita o barco ao mar,
mas olha que o barco vira,
lá no meio do Mira
e eu não sei nadar.

barqueiroFonte da letra e da partitura

 

Anúncios

Menina que tanto sabe

Menina que tanto sabe,
Responda-me a esta pergunta:
Que ciência tem o mar,
Que tanta água em si junta?

-A ciência que o mar tem
Não é coisa de pasmar:
Não há rio, nem regato
Que não vá ao mar parar.
CPP-JLV (I-182)
RCA-FXAO (223)

Ó poeta, que tanto sabes,
Responde-m’a esta pergunta:
Que potência tem o mar
Que tanta água em si aguenta?

A ciência que o mar tem
Não é coisa de espantar:
Não há fonte nem regato
Que ao mar não vá parar:
CPP-JLV (I-183)

A roupa do meu amor

A roupa do meu amor
Não é lavada no rio:
É lavada no mar alto
à sombrinha do navio.

Não é lavada no rio
A roupa do meu amor:
É lavada no mar largo
à sombrinha do vapor.

CPP-JLV (I-118)

A roupa do marinheiro
não é lavada no rio,
é lavada no mar alto,
à beirinha do navio.

EBVNS-AV (93)