A roupa do meu amor

A roupa do meu amor
Não é lavada no rio:
É lavada no mar alto
à sombrinha do navio.

Não é lavada no rio
A roupa do meu amor:
É lavada no mar largo
à sombrinha do vapor.

CPP-JLV (I-118)

A roupa do marinheiro
não é lavada no rio,
é lavada no mar alto,
à beirinha do navio.

EBVNS-AV (93)

No cantar só a sereia

No cantar só a sereia,
Na formosura o pavão,
Na brancura só a pomba,
E a rola na perfeição.
CPP-JLV(35)

Ouvi cantá-la Sereia
Lá no meio desse mar:
Muito navio se perde
Ao som daquele cantar.

Lá no meio desse mar,
Ouvi cantar, “escuitei”.
Saiu-me a Senhora Sereia
Lá no palácio d’el-rei.
TPP-JLV (118)

Esta noite, à meia-noite,
Ouvi um lindo cantar;
Eram os anjos do céu
Oua as sereias no mar.
TPP-JLV (118)