Cada vez que vejo vir

Cada vez que vejo vir
às voltas a praia-mar,
Lembro-me do meu amor,
Quando vem para me falar.

Cada vez que vejo vir
Barcos pequenos à vela,
Cuido que é o meu bem
Que vem de fora da terra.
CPP-JLV (I-265)

A Sereia

Sereia, que anda no mar
Anda à roda do vapor;
Inda está para nascer
Quem há de ser meu amor.

Sereia que anda no mar
Anda à roda, anda à roda;
Inda está para nascer
Quem há de se minha sogra.

Sereia que anda no mar
Anda à roda sem parar;
Inda está para nascer
Quem há de ser meu par.
CPP-JLV (I-160)